Eles não tem Facebook

2Já podem ser vistas as fotos dessa série!


Todas as imagens foram realizadas no mês de setembro em pequenas comunidades do Maranhão (Ponta Verde, Bebedouro, Betania, Boa Vista). São povoados com  muitas carências, algumas delas difíceis de entender como o descaso do poder público local pode ser tão duradouro, como por exemplo: o Pov de Betania, que está sem escola há 3 anos após o desmoronamento da única do local, lá também não existe posto de saúde e sequer um único telefone público. Outra já não tem energia elétrica, além também da falta de posto de saúde e telefonia, como é o caso do Pov de Ponta Verde e assim vai...


Oportunamente, relatarei como foi essa experiência de fazer novas fotos, devolver as antigas e conversar com os fotografados e seus familiares, que agradeço por permitirem a realização e divulgação desses registros.


Dona Rosenilde, segurando a foto do seu neto Caio







Mostrando o presente: caderno e lápis de cor


















Ida para Ponta Verde. Cerca de 1 hora navegando pelo rio Verdano até o destino

































Mostrando os presentes



Crianças recebem material escolar





Mostrando os presentes







Casca da Mandioca - Casa de Farinha em Betania. Dela se aproveita tudo, inclusive para fabricar a Tiquira (bebida com maior teor alcoólico do mundo)

Casa de Farinha - A Farinha é moeda de troca para outros produtos

"Porto" de Santo Amaro do Maranhão

Geilson do Pov de Boa Vista



Agradeço especialmente a Patrick Morrison, Marcos Zacaríades, ao casal John e Paula Sinclair por terem viabilizados o retorno e entrega das fotos e material escolar aos moradores e especialmente crianças desses lugares. 

Abaixo, alguns desses momentos de entrega.

Por fim deixo a certeza que retornarei para lá e a esperança de encontrar as coisas melhores.

O que achou?

18 comentários:

  1. É muito triste ver o descaso dos (ir)responsáveis, que conseguem colocar a cabeça no travesseiro a noite, sem culpa, enquanto o povo vive sem nem mesmo o mínimo de condições básicas de sobrevivencia. Esse BELÍSSIMO registro dói na alma, mas me faz perceber que pobres são esses corruptos que a única coisa que tem é dinheiro no bolso.

    ResponderExcluir
  2. Quem é o todo poderoso mesmo do Maranhão?? DIca: começa com Sar e termina com Ney...

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Ricardo, cada foto de tirar o fôlego com tanta exuberância, belíssimas imagens! O grande pesar é que diante da estética a verdade deles é bem diferente e nada linda.
    Um choque de realidade para mim, mais do que isso um divisor de águas que me disseminam em opiniões.

    Prêmio Nobel para você, Sucesso... Parabéns!

    ResponderExcluir
  5. Emocionante mesmo! Antes, nas minhas saídas para fotografar natureza, sempre fazia fotos das comunidades, mas sem nenhuma preocupação com a técnica, hoje tenho seu trabalho como referência. Difícil chegar em comunidades como essas e não lembrar do trabalho. Parabéns meu amigo!!

    ResponderExcluir
  6. Um exemplo a ser seguido.
    As imagens mostram uma dura realidade com uma competência incrível.
    Parabéns, meu amigo.

    ResponderExcluir
  7. Apreciei seu trabalho. Agradeça a Sarney pelas imagens!
    CT

    ResponderExcluir
  8. Meu caro, belíssimo! Eles não têm FACEBOOK, mas têm FACESOUL. Parabéns! No mínimo, comovente.

    ResponderExcluir
  9. Saiu como anônimo rsrs. Mas fui eu, Xico Cláudio.

    ResponderExcluir
  10. Definitivamente essas imagens não são para mim. Fortes demais, mas nem por isso menos belas.

    A que mais encantou meu coração, lógico, foi a do felino!!!

    ResponderExcluir
  11. enquanto outras infâncias possíveis, ainda haverá esperança na humanidade.

    ResponderExcluir
  12. Seu trabalho em preto e branco,fica divino...da a importacia real que tem a simplicidade de uma bela fotografia.Sua Esencia .

    ResponderExcluir
  13. Lindas fotos e ótimo trabalho!
    Parabéns!

    ResponderExcluir
  14. Uma série enigmática, esse é o Brasil? sim, aquele país que não é visto e excluído pela tecnologia dita "globalizada", um trabalho primoroso e que rompe fronteiras, essas da pseudo historinha encantada, como Alice no país das maravilhas, maravilha essa que Ricardo conseguiu extrair do real.

    Parabéns pelo trabalho amigo.

    ResponderExcluir
  15. Ricardo, passei pra conhecer seu trabalho, parabéns!

    Abraço

    ResponderExcluir
  16. muito bom o seu trabalho, está de parabéns, amei o blog!!

    ResponderExcluir

Obrigado pelo comentário! Luz para você!